Envelhecimento e Neuroproteção: Ações da proteína Klotho no metabolismo energético, sinalização da Na,K-ATPase e respostas adaptativas no sistema nervoso central

Envelhecimento e Neuroproteção: Ações da proteína Klotho no metabolismo energético, sinalização da Na,K-ATPase e respostas adaptativas no sistema nervoso central

Estudos revelam que as vias de sinalização da insulina, mediadores da resposta inflamatória e a associada à proteína Na,K-ATPase como enzima e receptor dos esteroides endógenos (hormônio com ações semelhantes a ouabaína) estão associados a modulação da atividade do glutamato via receptor NMDA, exercendo uma influência marcante nos processos adaptativos que previnem o envelhecimento precoce, além de desempenhar função importante na cognição e nos processos degenerativos. Recentemente foi descrita em mamíferos que a expressão baixa da proteína Klotho exibe fenótipo de envelhecimento precoce, com uma diminuição acentuada da expectativa de vida, além do surgimento precoce de doenças e síndromes relacionadas ao envelhecimento, como arteriosclerose, osteoporose, atrofia da pele, enfisema pulmonar e declínio cognitivo, enquanto que sua superexpressão aumenta por volta de 30% a expectativa de vida. A proteína Klotho é encontrada em duas formas: a forma proveniente do gene Klotho, que se encontra presa a membrana (Beta-Klotho) age como um co-receptor obrigatório para o FGF23, enquanto que a forma secretada (alfa-Klotho) age como um regulador endócrino de diversas glicoproteínas de superfície celular. O objetivo geral deste projeto temático é o de investigar as ações da proteína alfa-Klotho no metabolismo energético e respostas adaptativas no sistema nervoso central, visando a compreensão das suas ações associadas à sinalização de insulina, inflamação, ouabaína-NA,K-ATPase, PTEN (Phosphatase and tensin homolog on chromosome ten) e processos autofágicos.